30 de Outubro | 2014

Shoppings Manaíra e Mangabeira

magabeira

Equipamento faz a diferença nas duas instalações

Inaugurado em novembro de 1989, o Manaíra Shopping de João Pessoa, Paraíba, nasceu como um pequeno centro comercial em torno de uma loja de supermercado. Logo, cadeias nacionais passaram a procurar o espaço, a começar pelas lojas Americanas, dando início às seguidas expansões. Hoje, o Manaíra conta com 60 mil metros quadrados de ABL e prepara-se para uma nova expansão.

Os sistemas de climatização passaram a acompanhar o ritmo expansionista. Inicialmente os chillers eram com compressores alternativos. “Vimos que existia coisas mais modernas, como parafuso que era bem mais eficiente, inclusive devido aos elementos móveis. E buscamos nos orientar, sempre, pela relação KW/TR, onde há percepção do custo. Até chegarmos ao que há de mais moderno, o tri-rotor. Trata-se de um compressor que trabalha com 3 rotores, uma máquina excelente, levando também em conta o plano de manutenção, devido à robustez das peças e a uma maior capacidade de refrigeração com custo menor”, explica Paulo César Monteiro da Silva, gerente de operações do Manaíra.

Os chillers do tipo tri-rotor foram escolhidos quando houve a decisão de executar um retrofit das instalações, ao mesmo tempo que o shopping passava por uma nova ampliação. Assim, a substituição do equipamento respondia a uma necessidade de maior eficiência energética e ao aumento da carga. “Este shopping tem uma ampliação a cada ano. Começou como mini shopping e foi fazendo os anexos. A cada ampliação buscamos o que há de mais moderno no mercado”, completa Silva.

Anteriormente o sistema era atendido por 7 chillers, totalizando 1.580 TR, substituídos, nessa fase, por duas máquinas de 780 TR no total. “Havia necessidade de agregar mais potência. Cada chiller tem 390 TR de potência. Além disso, há o tanque de termoacumulação que, com capacidade de armazenagem de 3.500 m3, complementa a carga. A relação KW/TR das antigas máquinas era de 1,1 KW/TR; com os modelos tri-rotor chegamos a 0,55 KW/TR. Redução de 50,5%, comprovado por medição”, segundo Silva.

Além das máquinas, foram trocados todos os quadros elétrico, agora trabalhando com soft starter e incorporados variadores de frequência; as bombas de água gelada e de condensação foram trocadas; também um sistema de automação foi introduzido na instalação. As antigas torres de resfriamento foram renovadas, com troca de enchimento e mudança de tubulação, além das novas que foram instaladas. As torres, antes confinadas, foram deslocadas para um local aberto.

Silva explica que vários outros elementos auxiliam na economia de energia, como os soft starters e os variadores de frequência. A hidráulica, antes cega, ganhou mais eficiência com as válvulas de controle e balanceamento independente de pressão diferencial.

As casas de máquinas foram todas revitalizadas, com trocas de serpentinas e um novo revestimento cerâmico nas paredes. Também foram trocados os ventiladores. O shopping que prepara-se para nova expansão, já comprou mais 2 chillers de 500 TR cada, ambos do tipo tri-rotor.

Resultado influencia novos empreendimentos
O resultado obtido no Manaíra incentivou os empreendedores a repetirem a fórmula em seu novo empreendimento em fase de finalização. O Mangabeira Shopping, também em João Pessoa, será inaugurado com 55.000 metros quadrados de ABL. E já tem instalados 7 chillers do tipo tri-rotor, com 530 TR de capacidade cada um.

“O empreendedor pediu um projeto simplificado mas usando a tecnologia do tri-rotor, cuja experiência havia sido boa no Manaíra. Após levantamento da carga térmica, chegamos à quantidade de chillers necessários. Foram 6 de 530 TR cada um, mais um back up, baseado no tamanho do empreendimento. Diferente de muitos empreendimentos semelhantes, o sistema atende também as âncoras, além dos satélites e mall. Além disso, serão mais 1200 TR de termoacumulação. Como o secundário é variável, num evento ou no final de ano, poderemos chegar a cerca de 4500 TR. O diferencial desta instalação está no uso da tecnologia tri-rotor, e da vazão variável nos fancoils e nos ventiladores. Na área de alimentação, toda envidraçada, existe uma grande carga, o que nos obrigou a usar variação de velocidade em todos os ventiladores. João Pessoa, apesar de fazer muito sol, também tem um longo período chuvoso, além de que à noite a carga cai muito. Seria complicado dosar conforto e temperatura, devido à grande vazão de ar do projeto. Resolvemos variar a vazão de ar, também, proporcional à de água. O sistema será totalmente automatizado”, explica Germano Pordeus, diretor da Pordeus Engenharia e responsável pelo projeto e instalação do empreendimento.

Além disso, o sistema hidráulico conta com válvulas de controle e balanceamento independente de pressão, inclusive nas lojas. Pordeus diz que em base a todos estes elementos incorporados ao projeto o desempenho chegou a 0,8 KW/TR no sistema inteiro, chegando a 0,78 na vazão máxima. “Mas devido às válvulas, acredito que quando estivermos com os chillers rodando em regime permanente conseguiremos reduzir a 0,75 KW/TR. Os chillers, somados às válvulas, permitirão isto”, acredita.

As casas de máquinas contarão com medidores de CO2 e dampers motorizados, comandados pela automação, para trabalhar com ventilação por demanda, principalmente na praça de alimentação. A automação comanda, ainda, a CAG, os fancoils do mall, além de bombas e torres. Por isso a previsão de desempenho de 0,75 ou 0,76 KW/TR envolve a geração, transmissão e consumo. Além de que a “automação monitora insuflação e retorno, por isso conseguiremos melhorar o número”, diz Pordeus.

mangabeira_3
Germano Pordeus, projetista do Mangabeira

Segundo medições dos empreendedores, o payback no Manaíra, para os chillers, é de 3 anos. Daí a decisão de usar a tecnologia tri-rotor também no Mangabeira. “Procuramos, dentro da tradição do empreendedor, usar toda a tecnologia mais avançada possível, como tri-rotor e válvulas de controle e balanceamento. Fomos bastante ousados para o primeiro grande projeto que fizemos”, finaliza Pordeus.

Participação do tri-rotor no mercado brasileiro

Maurício Albuquerque, gerente comercial Norte e Nordeste da Midea Carrier, explica que os chillers modelo tri-rotor são equipamentos que possuem compressores do tipo parafuso, porém, diferentemente do compressor tradicional que tem dois fusos, conta com três fusos. “Isso possibilita uma distribuição melhor dos esforços e essa utilização de fusos menores leva a menores esforços nos rolamentos. Este fato, aliado à utilização do VFD, que elimina a necessidade de utilização de componentes mecânicos internos para controle de capacidade, resulta em um compressor altamente confiável e de altíssimo desempenho, com vida útil estimada em 500.000 horas de operação ininterrupta.”

Cristiano Brasil, coordenador de aplicação da empresa, completa dizendo que trata-se de tecnologia exclusiva da Carrier. “Devido às suas características, a 23XRV (como foi batizado o produto) tem, a plena carga, características de performance semelhantes aos melhores equipamentos que utilizam compressores centrífugos. Em cargas parciais, possui a melhor performance energética dentre os equipamentos atualmente comercializados, com IPLV de até 0,299KW/TR.”

Brasil acrescenta que outra característica do produto é a possibilidade de operação em condições extremas. “Enquanto os chillers com compressores centrífugos dependem de lift parcial (baixa temperaturas de água de condensação) para modularem a velocidade do motor, o 23XRV possui uma tecnologia capaz ideal a operações em carga parcial, mesmo que as condições externas sejam extremas.”

Albuquerque credita ao desempenho do equipamento e à capacidade de atendimento a escolha do produto pelos empreendedores do Manaíra e Mangabeira. “Após o fornecimento das duas primeiras máquinas ao Shopping Manaíra, o cliente comprovou na prática o que estava previsto nos estudos preliminares. Afinal, houve uma redução drástica no consumo de energia em relação aos equipamentos utilizados anteriormente. Este fato, somado ao atendimento por parte da Carrier Service nas manutenções preventivas, levaram à compra de outras três unidades para o Shopping Manaíra e de sete equipamentos para o novo Shopping do Grupo, o Shopping Mangabeira.”

Os executivos da Midea Carrier afirmam que a participação de mercado do chiller tri-rotor tem crescido. Atribuem o fato à crescente busca por equipamentos mais eficientes, motivada pelo alto custo da energia elétrica aliado à escassez da mesma. “Devido aos resultados obtidos pelo produto, acreditamos em uma maior popularização deste nos próximos anos”, conclui Albuquerque.

Ficha técnica

Chillers: Tri-rotor Midea Carrier
Ventiladores: Projelmec
Torres de resfriamento: Alpina
Difusores: Trox
Isolamento: Armacell
Válvulas de controle e balanceamento: TA Hydronics

Fonte: www.engenhariaearquitetura.com.br

Compartilhe